Posts recentes


Comentários


Arquivos


Categorias


RSS RSS 2



Organização, estudo e iniciativa: o que forma um programador?

Antes de qualquer habilidade, para ser um bom programador, é preciso ter apego aos estudos. Afinal, não há outra forma de se manter atualizado.

Atualmente, os sistemas de informação e de desenvolvimento de softwares vêm obtendo cada vez mais público no mercado. Para atender a essa demanda, formam-se, ano a ano, uma série de engenheiros de programação. No mundo, existem atualmente cerca de 18,5 milhões de programadores. E para se diferenciar neste cenário é preciso muito estudo.

Engana-se quem pensa que a formação de um programador cessa na cerimônia de colação de grau da faculdade. Muito pelo contrário. Para se destacar e acompanhar o ritmo das inovações do mercado, é preciso se tornar proficiente no assunto e ter a capacidade de buscar soluções para diversos tipos de problema que podem acontecer durante o ciclo de vida de um produto.

Mas, claro, é impossível saber de tudo. Já dizia o ditado: “a gente aprende, aprende, e morre burro”. O fundamental é saber o mais importante. Em uma era em que as notícias e informações pipocam na rede e estão ao alcance de todos, a diferença está em saber filtrar os conteúdos e consumir apenas as informações mais relevantes.

De acordo com uma pesquisa da consultoria norte-americana IDC, os profissionais mais bem valorizados no mercado não são os que têm amplo domínio da técnica, mas sim aqueles que unem o conhecimento técnico aos assuntos mais atuais e relacionados com o meio em que atuam.

Abaixo separamos três características que vemos como fundamentais em um programador de software.

Organização

Ter a habilidade de ser organizado é fundamental. Desenvolver bons hábitos na hora de organizar seus afazeres profissionais e pessoais pode ajudar no cumprimento de suas metas como um todo. Aplicar a energia de maneira correta é garantia de fazer tudo com o máximo de empenho e atenção!

Lembre-se: traçar metas pessoais, demandas profissionais e outros estudos é fundamental para mirar horizontes cada vez mais amplos dentro do seu respectivo campo de atuação.

Proatividade

Uma vez que se tem uma rotina de afazeres organizada, fica mais fácil delegar o tempo certo para executar as tarefas e, de forma proativa, aplicar o tempo restante em novas descobertas e estudos. É preciso conhecer profundamente sobre o assunto que se trabalha, estando atento às principais novidades, tendências e conceitos envolvidos.

O fato de encarar desafios, muitas vezes diariamente, deve ser visto como uma oportunidade de demonstrar valor. Tenha em mente que é muito mais fácil se consolidar no mercado como quem encontra soluções e não apenas alerta sobre problemas.

Estudo

Uma rotina de estudos fixa é essencial para quem deseja se manter na dianteira do mercado. Afinal, quem nunca almejou ser referência na atividade que escolheu desempenhar? Criar e integrar sistemas de forma pioneira e prover descobertas e inovações na área da informática é uma chance que só a ciência da computação nos oferece.

Em meio ao ambiente multiplataforma em que vivemos, a pesquisa da IDC também elegeu as linguagens de programação mais utilizadas no mercado. São elas:

– Java – está presente em 68% do mercado segundo as pesquisas; e usufrui de boa base já consolidada nas empresas;

– JavaScript – com diversas aplicações, e 65% de aceitação no mercado, é uma das linguagens que mais se aprende no ramo da Web;

– SQL – é o tipo de “lingua-mãe” das aplicações envolvendo banco de dados. Se você ainda não experimentou, com certeza vai encontrá-la pela frente em algum momento da trajetória na programação;

– C# – é a linguagem de programação do Windows e uma das linguagens referência no mercado da programação;

– PHP – é a linguagem de backend preferida pelos programadores

Como está listado acima, o domínio de cinco ou mais linguagens de programação traz uma visão mais analítica, além de mais experiência, ao cenário da programação. Como parte da política de aprendizado aplicada internamente aqui na ZRP, buscamos organizar nosso calendário para participar de workshops de outras empresas do ramo, além de desenvolvermos nossos próprios encontros.

Atuando como uma consultoria de software que trabalha na interação com o cliente visando os melhores resultados, a ZRP sempre tem por objetivo se especializar ao máximo para oferecer a solução digital – e a linguagem mais adequada – para atender as necessidades específicas dos nossos clientes.


Comentários

1
  • Igor Melão

    Igor Melão Igor Melão

    Responder Autor

    Muito bom este artigo.

    Só complementando com meu ponto de vista, que dentro da rotina de estudos sempre é bom colocar algo em prática, desenvolver algum projeto simples ou a sua própria ideia.

    É nestes momentos de prática juntamente com a teoria que conseguimos evoluir mais.

    Postado em