Posts recentes


Comentários


Arquivos


Categorias


RSS RSS 2



Como softwares podem impedir o fechamento de empresas

Ano novo, vida nova. No início do ano costumamos listar todas as metas a serem atingidas na era que se inicia e, embalados pelo otimismo e sentimento de novas possibilidades, esta época parece ser perfeita para quem sempre sonhou em abrir um negócio próprio colocar, enfim, o plano em ação. Para ser o mais novo empreendedor do mercado de trabalho e não cair nas estatísticas de mortalidade de empresas é preciso ter cuidado, planejamento e apostar na tecnologia como importante aliada.

De acordo com o Sebrae, as principais causas de fechamento de empresas
– antes destas completarem ao menos dois anos de existência – são dificuldade em estabelecer uma carteira de clientes, a má gestão empresarial e falta de planejamento. Além disso, fatores como não levantar informações importantes sobre o mercado, como concorrentes e fornecedores, antes de iniciar o negócio, também aparecem como pontos decisivos para o insucesso.

Para começar e driblar essas adversidades, investir em um software de gestão empresarial é a primeira medida a ser adotada. Ele é composto de diversos módulos relacionados aos processos operacionais, administrativos e gerenciais de uma organização. Um sistema ERP, por exemplo, tem capacidade de processar e compartilhar – em tempo real – grande quantidade de dados e informações de modo integrado, em uma base centralizada, contemplando todas as operações vitais para o funcionamento da empresa.

Assim é possível proporcionar melhorias para as atividades internas do dia a dia, permitindo visibilidade e análise dos resultados alcançados. O Enterprise Resource Planning pode abranger planejamento, vendas de serviços, logística, faturamento, contabilidade, controle de estoque, workflow, controle financeiro, contas, fluxo de caixa, análise de resultados, entre outros.

Com relação à dificuldade dos empreendedores em estabelecer uma carteira de clientes, o software de CRM pode ajudar na hora de firmar um relacionamento duradouro e confiável entre as partes envolvidas – 46% das empresas que fecharam não levaram em consideração informações sobre os consumidores. O Customer Relationship Management pode abranger as áreas corporativas de gestão de serviços a cliente, comercial e marketing. Em um banco de dados centralizado e compartilhável em tempo real com os demais colaboradores da empresa, todas as informações vitais dos clientes, como o comportamento destes na hora de comprar ou adquirir um serviço, o que o motiva a adquirir ou desistir de determinado produto.

Dessa forma, cria-se também novas oportunidades de negócios, uma vez que, a partir da análise de dados e informações, é possível identificar hábitos e necessidades de cada cliente envolvido no processo, acompanhar as jornadas de compras,  além de imprimir maior rapidez nas tomadas de decisão e geração de leads. Com o CRM, também é possível filtrar as informações que o empreendedor deseja e cruzar dados de vários setores, gerando um relatório sobre o relacionamento dos clientes de forma mais completa e eficaz.

Quem opta em ter o próprio negócio busca independência, retorno financeiro e realização pessoal fazendo aquilo que realmente gosta**. Porém, seja qual for o setor escolhido, para prosperar e expandir negócios, a regra é clara: é preciso investir em planejamento, gestão empresarial e estar preparado para os obstáculos do mercado. Ainda bem que podemos contar com a tecnologia nessa caminhada.


Comentários

0
Não há comentários.